"Como preservar aquilo que não amamos?"

Tão temidas quanto fascinantes, as serpentes são essenciais ao seu ecossistema e haveria desequilíbrio ambiental caso viessem a desaparecer.
O mesmo aconteceria com a extinção  do morcego, da aranha... Difícil é o homem reconhecer que animais considerados tão "nojentos" e amedrontadores são tão importantes.

 

Com o intuito de desmistificar o conceito que se tem desses animais, Jararaca sim, com muito orgulho!  traz uma história que apresenta uma serpente da espécie Bothrops jararaca de forma simpática, listando informações esclarecedoras sobre sua periculosidade e importância, também abordando características de outras espécies de ofídios. 

 

A narrativa simples da visita da Jararaquinha (um filhote de Bothrops jararaca) à Ilha da Queimada Grande (ou Ilha das Cobras), no litoral paulista, encanta crianças de uma ampla faixa etária, entre 8 e 14 anos.

 

Na Ilha, a Jararaquinha conhece a espécie endêmica de lá, a jararaca-amarela (Bothrops insularis), e então encontra a ajuda de que necessita para resolver uma grave crise existencial. Afinal, de onde ela vem? Por que sua língua não para dentro da boca? Por que não tem orelhas? Qual a razão de seu rabo branquinho, igual a um pequeno verme? Enfim, são muitas perguntas que ela precisa responder...

 

Os questionamentos da Jararaquinha servem para explorar, em quadros à parte da história, de forma didática, conteúdos detalhados sobre anatomia e hábitos das cobras, sobre evolução e especiação e a influência geográfica
nesses processos, além de fazer entender a necessidade de preservação das serpentes e especialmente das jararacas.

 

Sendo assim, o livro faz com que, a partir do conhecimento, que nos familiariza com as jararacas, passemos a gostar delas.  Daí a compreender a importância de sua conservação é um passo bem mais curto!

Até mesmo uma jararaca pode nos ensinar sobre conservação

Pague com

Ponto A

Rua Chicago 100, C. 401

Granja Viana - Cotia – SP

  • Facebook Black Round

© 2023 by Back 2 School. – adaptado por Ponto A – WEB