Professores municipais fazem plano de aulas com o livro “Jararaca sim, com muito orgulho!”

Jogo da memória e dinâmica sobre evolução foram algumas das ideias desenvolvidas a partir da temática tratada na publicação São Paulo/ Instituto Butantan – Durante três dias, de 31 de maio a 2 de junho, professores da rede pública municipal da capital paulista participaram de curso sobre evolução e ecologia de répteis, desenvolvido a partir de conceitos tratados no livro ““Jararaca sim, com muito orgulho!”. O evento foi organizado pela coordenadora do Núcleo de Difusão do Conhecimento do Instituto, Luciana M. Monaco. As aulas foram ministradas pelo autor e biólogo Otavio Marques, que aprofundou cada tópico contido no “Jararaca…” com rico material sobre serpentes, biodiversidade e conservação, além de falar sobre como desenvolver o pensamento científico nas crianças e conduzir um aprendizado efetivo. Uma breve apresentação da autora e jornalista Jussara Goyano tratou, ainda, da estrutura didática do livro e das formas de aproveitamento do material para várias faixas etárias, além da importância da contação de histórias ao estabelecer a conexão ideal entre professor e aluno para um melhor aprendizado. Os docentes participantes, todos do ensino fundamental, receberam gratuitamente exemplares da publicação e tiveram contato com serpentes vivas, manipulando os animais e observando-os no serpentário do Instituto. As escolas representadas por esses educadores também receberão um exemplar para suas bibliotecas e/ou salas de leitura. Projeto final No último dia do curso, os professores foram estimulados a desenvolver, em grupos interdisciplinares, um projeto ou plano de aulas a partir do livro e das informações recebidas, orientando suas ideias de maneira que resultassem em propostas de fácil aplicação nas escolas onde lecionam. Um roteiro com objetivos pedagógicos e de conteúdo, descrição, justificativa e avaliação das atividades orientou o exercício, que entusiasmou e agradou os professores. Um dos grupos sugeriu, após leitura direcionada do livro pelos alunos e aulas expositivas dos temas relacionados, com saídas opcionais para aprendizado em campo, a elaboração de um jogo da memória que evidenciasse a biodiversidade da Mata Atlântica, num diálogo transdisciplinar entre Ciências, Língua Portuguesa, Artes e Informática em séries iniciais do ensino fundamental 2 Outro grupo apresentou, ainda, uma sequência didática que envolvia a leitura do livro, a elaboração de charadas com os conceitos-chave do “Jararaca…”, aulas expositivas e, também, uma dinâmica com cartas para fixar informações sobre adaptação das espécies aos habitats (ilha e continente). O trabalho transitaria pelas disciplinas de Geografia, Língua Portuguesa e Ciências e seria aplicável às séries iniciais do fundamental 2. Um terceiro conjunto de professores propôs, com base no “Jararaca” um projeto para ampliar vocabulário, linguagem e facilitar a(o) aquisição/aprimoramento da leitura e da escrita, trabalhando também a expressão corporal, a coordenação motora e o “ser no mundo”, além do conteúdo sobre biodiversidade, culminando em um livro e/ou apresentação em Power Point elaborados pelos alunos, envolvendo as disciplinas de Língua Portuguesa, História, Ciências, informática e Educação Física, em turmas de ensino fundamental 1 e 2. “Foi uma oportunidade única de contato com as demandas dos professores e de estreitar a ponte entre a pesquisa e o ensino”, destacou Otavio Marques. “Muito gratificante ver a aceitação e o aproveitamento efetivo do livro em projetos totalmente aplicáveis à realidade das escolas”, ressaltou Jussara Goyano. Críticas? Uma avaliação do curso aplicada ao final das atividades demonstrou uma aprovação de 100 % das aulas e do livro como material paradidático. A forma de tratar temas das ciências naturais (répteis, evolução e ecologia), a possibilidade de trabalhar diversos gêneros textuais e linguagens simultaneamente, além do formato lúdico foram apontados pelos educadores como diferenciais do “Jararaca…”. Um item apontado como insatisfatório na avaliação foi a carga horária do curso: a maioria dos docentes recomendou disponibilizar mais horas-aula, caso houvesse nova edição do evento, explicitando o desejo de participar de mais exercícios práticos sobre o livro e os temas trazidos na publicação. Segundo os autores e os organizadores do curso no Instituto Butantan, a ideia é repetir as aulas e as doações de livros a professores da rede pública durante este ano. Novas edições do curso serão anunciadas pelo Instituto, como parte da proposta dos autores de oferecer suporte contínuo aos educadores no uso do livro, além da doação prevista de 1000 exemplares do “Jararaca…” aos docentes de escolas públicas ao longo de 2016. O livro “Jararaca sim, com muito orgulho!” se baseia em pesquisa conduzida por equipe do Instituto Butantan com jararacas na Ilha da Queimada Grande, no litoral paulista. Tem apoio cultural do Instituto e sua impressão foi totalmente financiada pela Fundação de Apoio à Pesquisa no Estado de São Paulo (Fapesp). Para adquirir exemplares e saber mais sobre o livro, a pesquisa e os autores acesse www.jararacacomorgulho.com.


Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts